O APOIA.se é uma plataforma de financiamento coletivo recorrente destinada à sustentabilidade da produção de criativa através da corresponsabilização e aproximação entre público e realizador.

Mas como isso acontece?

Em termos simples, a plataforma funciona como uma assinatura mensal de iniciativas criativas, que também pode ser cobrada apenas a cada novo conteúdo publicado.

Através de um apoio financeiro recorrente, com valores a partir de R$1, fãs e admiradores podem financiar trabalhos, criações ou projetos que curtam e queiram ver acontecendo. Em contrapartida, recebem seus conteúdos favoritos em primeira mão, além de outras formas de retribuição que os criadores podem oferecer ou até combinar atendendo a pedidos do público.

Além disso, essa nova proposta de financiamento da produção criativa é capaz de proporcionar mais intensidade e qualidade à criação, ao possibilitar que seus produtores possam dedicar muito mais tempo de suas vidas para criá-los, tendo mais recursos para isso.

Ao apoiar alguém recorrentemente, o público contribui para a valorização do trabalho criativo por trás de seus conteúdos favoritos, além de impulsionar uma nova cultura de colaboração, reconhecimento e aproximação entre público e realizadores.

Um pouco da história…

O APOIA.se nasce em 2014, liderada pelo músico, administrador e ex-Catarse.me Hernán Efrón e inspirada pelo sucesso da plataforma estadunidense Patreon.com.

Desde 2010, quando se envolveu com a criação da primeira plataforma brasileira de financiamento coletivo de sucesso (Catarse.me), Hernán esperava que as pessoas pudessem viver dos projetos financiados.

Passados alguns anos de seu lançamento, percebeu que o crowdfunding tradicional não abrangia toda complexidade por trás do desenvolvimento de um projeto criativo, deixando de fora o custo do processo de criação em si.

Por essa razão, decidiu criar no Brasil uma plataforma que desse conta de uma necessidade que comumente precede qualquer projeto: as condições dos criadores de arcarem com seu custo de vida enquanto produzem.

Queremos financiar “a maior parte do iceberg”

Se pensarmos no trabalho criativo como icebergs, por analogia, “a ponta do iceberg” corresponde à parte visível do trabalho criativo, que se materializa, por exemplo, no álbum de um músico, no livro de um escritor, no filme de um cineasta e assim por diante.

O bloco de gelo submerso, que ninguém vê, corresponde ao processo criativo completamente subjetivo que leva, muitas vezes, anos até criar a estrutura suficiente para emergir, tornando-se aparente e visível a todos.

Precisamos tomar consciência, como sociedade, da importância de financiarmos “a maior parte do iceberg”.*

*Trecho extraído do manifesto dos criadores da plataforma APOIA.se.

A Nova Proposta!

O modelo do APOIA.se é diferente do das outras plataformas de financiamento coletivo (crowdfunding), com objetivo de financiar apenas um projeto.

A inovação, portanto, está na recorrência para financiar o processo criativo inteiro, aproximando público e realizador ao longo de toda a trajetória produtiva.

Outra diferença em relação às demais plataformas de financiamento coletivo por projeto está nos apoios prestados: dentro da lógica da recorrência, esses costumam ser de valores mais baixos. Por se tratar de uma contribuição mensal, os valores destinados aos apoios não costumam pesar no bolso dos apoiadores. – Atualmente o apoio mais frequente no APOIA.se é de R$5.

Nós, enquanto idealizadores do APOIA.se, entendemos que uma plataforma com foco no processo criativo seja o passo que falta em direção a uma produção de conteúdos independentes e de qualidade, que seja sustentável financeiramente a longo prazo.

Juntamente com os criadores que utilizam a plataforma, estamos fomentando uma nova cultura no Brasil, que tem como bandeira a valorização do trabalho criativo.

Nossa Missão

Nossos Pilares

Pra quem é?

Como funciona?

O realizador cria uma página para sua campanha no APOIA.se, apresentando o seguinte:

    • descrição da sua campanha, em texto e vídeo
    • seus objetivos criativos e metas financeiras dizendo como pretende usar o dinheiro dos apoios recebidos
    • uma lista de como pretende recompensar quem o apoiar, segundo o valor do apoio
  • as redes sociais e plataformas de conteúdo que utiliza

Com isso qualquer pessoa, fã ou público em geral, que tenha interesse no trabalho pode prestar um apoio financeiro mensal a partir de R$1,00, de acordo com a escolha do realizador, através de cartões de créditos ou boleto bancário.

Do total mensal arrecadado a plataforma retém 13%, sendo este o valor destinado a custear a infraestrutura financeira e remuneração das equipes de desenvolvimento do software, suporte, curadoria, comunicação, financeiro, etc.

Cada criador possui uma página com url própria para divulgar a sua campanha, receber apoios, publicar novos trabalhos e interagir com seu público.

Trata-se de um espaço para interação entre realizadores e público, que possibilita diálogos, troca de ideias/feedbacks, ou qualquer outro assunto pertinente à vida produtiva do criador, sua obra e os apoiadores.

O papel da plataforma junto à comunidade de realizadores é de permanente movimento e constante interação, e tem como objetivo a construção conjunta dessa nova forma de se relacionar e conceber o mundo da criação — Por essa razão, com o passar do tempo o APOIA.se pretende ir muito além de financiar criativos, constituindo-se em uma poderosa ferramenta capaz de levar a outro estágio toda a produção criativa brasileira.

Tags:
0 shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *