Organizamos aqui algumas dicas interessantes para ajudar os(as) Fazedores(as) na hora de escreverem as metas e recompensas de suas campanhas. São pequenos detalhes que podem fazer uma grande diferença, afinal, uma comunicação sincera, lúcida e assertiva são peças fundamentais para a construção de conexões. Vamos lá então!

Primeiro de tudo,  é interessante que você evite a palavra “doar”, dando preferência a palavras como “contribuir”,  “apoiar” ou, por que não, “investir”.

Algumas razões para isso:

  • A palavra doação não faz jus à troca de valores que de fato acontece numa lógica como a APOIA.se.
    O termo doação carrega implícita uma ideia de que não há (e de que não precisa haver) devolutiva alguma por parte de quem a recebe.
    Na prática vemos o contrário: os fazedores e fazedoras do APOIA.se sempre irão devolver algo a seus apoiadores ou “ao mundo”, nem que seja o próprio conteúdo final que o fazedor já produzia antes de pensar em ter uma campanha de financiamento coletivo.
  • Doação remete muitas vezes à uma imagem de pedido com coitadismo, o que é algo de questionável eficácia no momento de sensibilizar pessoas quanto à necessidade de valorizar o fazer criativo.
    Quem trabalha com criação o não é coitado, e também não é menos, nem mais que ninguém.
    Entretanto, o produto gerado a partir desse fazer tem sim um papel importantíssimo para a sociedade, pois tem a capacidade de ampliar a consciência, promovendo uma transformação na forma das pessoas enxergarem a realidade e agirem perante o mundo.
    Educar, informar, sensibilizar (e por que não divertir e aliviar?) são funções sociais importantíssimas que precisam ser valorizadas se queremos evoluir como humanidade.

Metas

Pequenos passos porém constantes. Prefira sempre dar sempre pequenos passos de cada vez no que se refere a metas. Comece estipulando metas plausíveis de se atingir. Que ofereçam algum desafio, e que não sejam muito difíceis de se chegar até lá, pois isso pode desestimular tanto a você mesmo quanto ao seu público. Ao contrário, quando você estipula metas tangíveis isso joga a seu favor como uma sinalização positiva de que você está indo no caminho certo.

Novas metas aparecem conforme as anteriores vão sendo atingidas. Esse movimento é interessante para que o público que acompanha seu trabalho acompanhe também a evolução das conquistas possíveis devido ao apoio que prestam! Isso é super legal, pois além de criar uma relação de transparência com os objetivos buscados, valoriza o apoio recebido como parte fundamental dessas conquistas.

Recompensas

A escolha das recompensas pode ser um fator bem decisivo no impacto de sua campanha, ou seja, pode fazer diferença na decisão do público em se tornar de fato seu apoiador. Ao mesmo tempo, não esqueça que a realização da sua iniciativa já é, por si só, o grande estímulo para as pessoas que a admiram queiram se aproximar e a fortalecer ainda mais.  O estabelecimento de recompensas específicas atribuem um charme ao seu fazer além de propor uma contrapartida que valoriza cada apoio realizado.  Com mimos, sua campanha se torna ainda mais atrativa para seu público e aumentam suas chances na hora da conversão.

  • Uma dica valiosa para você: se relacione a partir das recompensas.

Dê preferencia a recompensas que estimulem o relacionamento com seu público em detrimento a recompensas materiais. O crowdfunding contínuo é diferente do tradicional, pois se baseia em conexões mantidas a longo prazo.

  • Se você optar por incluir uma contrapartida material, esta deve ser muito bem pensada para que se seja prática e sustentável ao longo de toda a trajetória da campanha.

Assim que, foque em seu ponto forte dentre o que já é produzido por você e meça sempre o valor que receberá pela recompensa vs. o esforço para entregá-la.

  • Procure limitar em 5 o número de opções de recompensas para evitar que o público fique na dúvida entre muitas alternativas. Sempre que possível se deve evitar dificuldades, assim que  a escolha do valor de apoio/recompensa deve ser algo fácil para as pessoas.

Os valores mais apoiados hoje no APOIA.se estão entre R$5 e R$20 e a partir disso recomendamos que as opção de apoio e recompensas oferecidas componham essa faixa de valores. Um exemplo interessante seriam opções de R$5, R$7, R$10, R$15 e R$20. Mas claro, tudo varia de acordo com o tipo de iniciativa que é realizada, quais são as necessidades financeiras envolvidas e o tipo de contrapartida que é oferecido. O importante é não esqueça que a conexão com o(a) apoiador(a) é de longo prazo e por isso o valor apoiado não deve pesar no bolso de quem está apoiando!

  • Na hora de descrever as propostas de valor de apoio e suas respectivas recompensas, é bom ter um cuidado: evitar a repetir tudo o que está escrito na recompensa anterior como forma de dizer que a recompensa é acumulativa.

Se você tiver 5 opções diferentes de apoios, por exemplo, a leitura de recompensas acumulativas pode fica meio chata e, se as pessoas veem que você está repetindo, nem se dão o trabalho de ler até o final.  É bom jogar com uma linguagem coloquial, que tenha elementos surpresas e que instigue a pessoa a ler até o final em função dela não saber o que vai encontrar. 🙂

Metas e recompensas coletivas

Minhas metas podem também ser recompensas coletivas?

Sim. Estas são dúvidas bastante frequentes entre o(a)s fazedores(a)s.

Enquanto as recompensas individuais são um mecanismo para incentivar e retribuir diretamente os apoiadores e apoiadoras pelo suporte financeira prestado, o(a) fazedor(a) pode também fazer uso de mecanismos de recompensa coletiva! Essas, normalmente estão associados a alguma meta estabelecida.

Para explicar melhor como isso funciona, tomemos como modelo o caso de um músico que quer oferecer como recompensa um show gratuito em um ambiente público. Temos aí um exemplo de uma recompensa coletiva, que também poderia ser considerada como uma meta. Nesse caso a recompensa seria coletiva porque o show seria estendido mesmo a quem não apoiou, mas também poderia ser considerado uma meta porque seria bom para o fazedor, dando visibilidade ao seu trabalho para uma nova audiência.

Ser criativo na combinação de pedir apoio, pensando em recompensas individuais, coletivas e metas é uma maneira poderosa para fazedores e fazedoras engajarem seus públicos.

Tags:
0 shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *