O que leva fãs, seguidores, admiradores, a se tornarem apoiadores financeiros de uma iniciativa?

É boa vontade, oferta de bons presentes?

Sim, mas nem sempre.

Se não é preciso necessariamente oferecer brindes ou apenas contar com a boa vontade dos outros, então por que ou para que as pessoas contribuiriam?

Ao longo de nossa jornada no financiamento contínuo, identificamos diferentes motivações para o apoio e engajamento de pessoas em campanhas no APOIA.se, e vamos compartilhar com vocês algumas delas!

Veja as 7 razões que organizamos para compreender as razões de fãs se tornarem apoiadores

1 – Muito mais que apenas dar dinheiro

Apoiar um criador é muito mais do que dar dinheiro para alguém, é uma forma de acreditar no sonho da outra pessoa, e de perpetuar aquela atividade criativa que você quer que exista no mundo.

2 – Apoio familiar e de amigos

Muitas das pessoas se tornam apoiadores de seus amigos e parentes artistas, criadores(as), criativos(as) em geral. Existe o apoio ao familiar e amigo, mas existe a admiração do fazer criativo. Ou seja, falamos do desejo de viabilizar o trabalho de criação simplesmente pelo fato de curtir esse trabalho e vontade de ver ele seguir acontecendo;

3 – Proximidade

Também há pessoas que querem ter uma relação mais próxima com aquelas pessoas que fazem coisas que geram impacto em suas vidas. Muitas vezes, esse desejo de conexão com maior proximidade parte de ambos os lados, e acaba por não se concretizar por falta de ter um canal adequado que os auxilie nesse processo. Construir uma relação de apoiadores e apoiados é a viabilização de um elo inspiracional e potente de conexão.

4 – Trocar conhecimentos

Adquirir conhecimento e ensinamentos daqueles que admiramos. Receber as recompensas únicas que só aquele criador tem a oferecer poder ser uma motivação bastante forte, contudo,  desvendar a possibilidade de ter aulas para descobrir a “caixa preta” do processo do criativo do fazedor admirado, por exemplo, pode ser um motivo forte o suficiente para converter pessoas fãs do trabalho em apoiadores. Afinal, se por exemplo, o meu sonho é fazer aula de fotografia, melhor do que fazer aula com um professor cujo trabalho desconheço é ter aulas com aquele fotógrafo cujo trabalho tanto admiro, não?

5 – Participar ativamente

Alguns fãs podem também querer ir mais longe e participar do processo criativo do criador. Se essa for a vontade de ambos por que não transformar isso em recompensa? Essa é motivação e tanto para fãs se tornarem apoiadores de uma iniciativa.

6 – Não é pesado financeiramente

Possibilidade de apoiar com um valor que cabe no bolso e não onera a receita. Nenhum apoiador, para participar mais de perto, precisa contribuir com um caminhão de dinheiro. Todo(a) fazedor(a) está apto a receber pagamentos a partir de R$1 (um real) via cartão de crédito ou boleto bancário. Do ponto de vista do(a) apoiador(a) R$1 (um real!) é um valor tão baixo, tão pouco oneroso no bolso, que ele é quase inexpressivo, mas para o criador ele tem um valor simbólico muito forte. Ao mesmo tempo que, não é nada desprezível ao apoiado, se pensarmos que 1.000 apoiadores apoiando com R$3 são R$3.000!

7 – Fazer parte de algo maior!

Se sentir parte, em lugar de privilégio, da realização ou produção do fazer admirado. Poder participar de grupos exclusivos, poder trocar ideias/experiências com outras pessoas que se interessam pela mesma coisa e fortalecer o universo da iniciativa ativamente, é um uma boa razão para converter admiradores em apoiadores.

Leia mais sobre dicas para elaborar recompensas!

Ilana é agente de comunidade do APOIA.se.
Psicóloga de formação, vive e trabalha com o que mais gosta: o fenômeno humano e seu potencial criativo de transformação. É amante da música, da sensibilidade da palavra e da lua.

Tags:
0 shares
Sem Posts Anteriores
Próximo Post

Primeiros apoios: templates de emails podem ajudar você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *