Empreendedorismo feminino: uma saída para reduzir a desigualdade entre gêneros

Empresas & Organizações 4 de Fev de 2022

A desigualdade entre gêneros está presente em diferentes lugares da sociedade, inclusive em ambientes de trabalho. Para reverter esse cenário as mulheres estão cada vez mais abrindo seus próprios negócios e redesenhando o mercado com a geração de empregos para outras mulheres.

O empreendedorismo feminino não é algo novo. Se hoje muito se fala sobre as mulheres no poder e na liderança de grandes empresas, é importante destacar que isso é uma consequência direta da luta empenhada ao longo dos anos. Assim, hoje temos a liberdade de reduzir a desigualdade existente.

Mas, para além de grandes marcas e empresas lideradas por mulheres, existe outra vertente de líderes que têm conquistado destaque no mundo dos negócios: o empreendedorismo cultural ou criativo.

Nesse artigo vamos explicar mais sobre esse conceito, o impacto que ele tem na sociedade e o destaque das mulheres nessa área. Boa leitura!

O empreendedorismo criativo

O empreendedorismo criativo é quando se une realização pessoal e profissional em um único negócio. Ele acontece quando a criatividade é a força motora do empreendimento criado, o que modifica o mercado e cria outra realidade para os que surgem depois.

Essa área de atuação envolve o entretenimento, a arte e suas diversas manifestações. Afinal, a parte cultural da sociedade está diretamente ligada ao empreendedorismo. Os benefícios apresentados são inúmeros e podemos destacar a ligação direta com a comunidade em que a produção artística faz parte.

No entanto, para um negócio se destacar e ser classificado como empreendedorismo criativo é preciso que ele tenha valor econômico. Ou seja, deve-se produzir bens, serviços ou ideias com retorno financeiro para a empresa.

E para começar um empreendimento criativo não é preciso ter muita coisa: uma ideia que foge aos padrões já é o suficiente para dar a largada. Mas na contramão de como o negócio é iniciado, a gestão do empreendimento ainda segue os padrões comuns das outras empresas.

A criatividade é o carro chefe, mas o que movimenta essa engrenagem ainda está ligado ao tradicional.

O empreendedorismo feminino como destaque

As mulheres encontraram no empreendedorismo uma maneira de reduzir a desigualdade entre gêneros no mercado de trabalho. Afinal, além de se tornarem grandes líderes, elas ainda têm a chance de gerar oportunidades e condições iguais para os gêneros em suas empresas, capacitando seus funcionários e sendo destaque em suas áreas.

Separamos alguns exemplos de empreendedorismo feminino para você se inspirar e dar o primeiro passo rumo ao seu próprio negócio.

Déia Freitas

Déia Freitas é a voz por trás do podcast Não Inviabilize e apresentou um formato de podcast que conquista cada vez mais pessoas. Atualmente, seu canal é um dos mais ouvidos no Spotify e conta com cerca de 18 mil apoiadores na plataforma de financiamento coletivo APOIA.se.

Déia, como ela mesmo se descreve, é uma contadora de histórias. De maneira única, a podcaster conta histórias que seus ouvintes enviam para ela. Com humor, em tom leve e envolvente, ela apresenta diferentes quadros com os “causos” que recebe, e faz com que seu público se divirta e compartilhe emoções e sentimentos com as personagens de cada história.

Nada de entrevistas, cursos, aulas ou notícias. A contação de história que antes era feita em roda entre amigos e familiares, agora tem uma nova plataforma para ser apreciada. E essa é uma grande marca do empreendedorismo cultural, que une o gosto das pessoas às novas tendências tecnológicas que surgem com o passar do tempo.

E Déia tem o desejo de impulsionar mais mulheres, seja através do empreendedorismo feminino ou com oportunidades que muitas vezes são negadas às minorias. Recentemente, ela abriu uma vaga temporária para assistente de roteiro, o que movimentou bastante as redes.

Ao anunciar a oportunidade, ela não apenas informou pontos chaves do cargo, como também frisou que era destinado exclusivamente para mulheres. Isso gerou revolta, indignação e até ameaças por parte de muitas pessoas.

Mas ela não desistiu. Amparada pela lei, Déia manteve a vaga em aberto e o processo seletivo aceita apenas mulheres pretas, pardas e indígenas. De acordo com ela, o objetivo é dar oportunidade para outras pessoas.

banner com imagem de um livro e os dizeres "tudo o que você precisa para ter uma campanha recorrente de sucesso" e um botão para baixar agora

Nath Finanças

Embora seu nicho não seja algo inovador, Nath Finanças conseguiu colocar no mundo da economia o público de baixa renda. A jovem, que começou como youtuber, criou um canal para ensinar finanças de uma forma acessível e mais próxima do contexto de trabalhadores e pessoas reais (como ela mesma afirma).

Com o tempo, ela foi ganhando destaque, estudou e aperfeiçoou seu conteúdo, mas sem deixar o objetivo de lado. Hoje, Nath está na lista dos 50 maiores líderes mundiais, de acordo com a Fortune.

Com livros publicados, a jovem divulga em suas redes sociais e canal do YouTube dicas para economizar, de acordo com a realidade do público, sem deixar de lado o lazer nem oferecer receitas milagrosas para ficar rico.

Zica Assis

Zica Assis começou a empreender há anos e hoje é fundadora e sócia da maior rede brasileira especializada em cabelos crespos. Ela começou a atuar na área da beleza por não encontrar produtos adequados para seu cabelo.

E assim, enquanto ainda era babá, ela começou a estudar e se tornou cabeleireira para conhecer mais o próprio cabelo. Com o tempo ela criou a primeira linha especializada para esse público, se destacando no país todo e iniciando uma nova área para os cuidados com a beleza negra.

Atualmente, os cuidados com os cabelos crespos ganham destaque nos salões de todo o país. E esse movimento só foi possível graças aos passos de Zica, que lutou para ter a oportunidade de cuidar bem do próprio cabelo em um cenário em que ainda não havia produtos para esse público.

Se você gostou desse conteúdo sobre empreendedorismo feminino, confira outros textos em nosso blog. Fique por dentro das informações da área e saiba como se destacar em um cenário que ganha cada vez mais espaço no Brasil e no mundo.

https://comofazercrowdfunding.apoia.se/contato-conversa-crowdfunding

Marcadores

Ela Cresce

A ElaCresce é uma plataforma que nasceu com o objetivo de ajudar a reduzir a desigualdade de gênero no Brasil. Para isso, ajuda mulheres a ganharem mais dinheiro.