Tudo o que você precisa saber para fazer um roteiro de podcast

Podcaster 9 de Fev de 2022

Uma vez li um comentário em uma rede social em que a pessoa dizia que o mais importante para um bom podcast era a pessoa editora. Ela dizia que quem editava seu podcast era uma pessoa com muito conhecimento técnico e deixava os episódios do jeito que ela queria, tirando todos os erros de gravação, fazendo o tratamento do áudio, limpando o ruído, inserindo os efeitos e tudo mais.

Bom, não tiro a razão dela de dizer o quanto a edição é importante para um podcast, porém, discordo quando ela diz que a edição é o mais importante.

A meu ver, o mais importante para um bom podcast é o roteiro. Vem comigo até o final deste artigo que eu te explico o que você precisa saber sobre como fazer um roteiro de podcast.

O que é um roteiro?

First things first! Primeiramente, o que vem primeiro. O que é um roteiro?

Em palavras simples, o roteiro é um guia do seu episódio. É no roteiro que você determina a estrutura do seu podcast.

É nele que você insere o que vai ser dito, quais perguntas serão feitas, os assuntos abordados, entre outras coisas. Também escreve a minutagem em que entra um efeito sonoro, qual efeito sonoro que entra, o tipo de trilha musical, enfim. Já deu para notar que ele é uma peça fundamental no seu projeto de podcast, né?

Eu ainda vou além: o roteiro é mais que fundamental, é o coração do seu podcast. O roteiro é a peça mais importante porque é nele que você consegue visualizar se seu episódio tem um conteúdo de valor ou não.

Tipos de roteiro de podcast

Beleza, agora que entendemos a importância de um roteiro, vamos falar sobre os tipos de roteiro que existem.

Quando se fala de áudio, diferentemente de vídeo, não há um consenso sobre um modelo padrão de roteiro, mas, sim, existe a ideia de que ele precisa ter tudo o que se ouvirá no material.

Para facilitar o entendimento deste tópico, vamos separar os podcasts em duas categorias: bate-papo e narrativo.

Em um podcast de bate-papo, é muito comum a pessoa entrevistadora fazer uma pesquisa sobre as pessoas convidadas antes de gravar o podcast. Aquela boa e velha busca no Google sobre o que as pessoas fazem, no que trabalham e as últimas notícias sobre elas vão dar material para a entrevistadora criar perguntas e definir em qual direção quer que a conversa flua.

Esse tipo de roteiro também pode ser chamado de pauta.

Resumindo, uma pauta é um roteiro separado em tópicos e/ou perguntas usado para direcionar uma entrevista para um caminho pré-determinado pela equipe de gravação.

Veja um exemplo

imagem de um documento com uma lista de perguntas como exemplo de pauta para entrevista de podcast

Trecho de um roteiro de um episódio do podcast Empresa Mínima Viável

Para um podcast narrativo, o roteiro precisa ter exatamente o texto que vai ser narrado. Palavra por palavra, linha por linha, ponto por ponto.

Ele também precisa ter escrito os efeitos sonoros e as trilhas musicais que serão usados, exatamente no momento em que eles serão reproduzidos.

Um episódio de um podcast narrativo é lido do início ao fim e o roteiro é o guia desse conteúdo. Esse roteiro também é chamado de lauda.

Um bom exemplo de uma lauda são os textos que o jornalista William Bonner lê durante o Jornal Nacional. Nesta lauda, inclusive, é escrito exatamente o momento em que ele precisa olhar para a câmera 2 ou para a câmera 1 e ele lê diretamente em um teleprompter.

imagem de um documento com texto corrido, como exemplo de roteiro em lauda

Trecho do roteiro de um episódio do podcast Hora Sombria Rádio Show

Como você pode ver, antes de definir qual roteiro você vai fazer, é preciso definir o tipo de podcast que você vai produzir.

As pautas são roteiros mais versáteis e possíveis de mudar ao longo da entrevista, de acordo com o andamento da conversa. Ela dá mais liberdade para a pessoa entrevistadora mudar uma pergunta, tirar ou incluir outra ao longo da gravação e modificar como bem entender. Também tende a ser mais fácil de escrever.

Um podcast de bate-papo ou entrevista precisa soar natural, como uma conversa, então esse tipo de roteiro é perfeito para este formato.

A lauda é um roteiro fechado, mais restrito, que exige uma preparação mais focada, mas o resultado é um podcast mais elaborado, atento aos detalhes e que gera uma imersão sonora à pessoa ouvinte.

É claro que existem outros formatos, mas essas 2 categorias de roteiros de podcast, de alguma forma, se encaixam na grande maioria das produções em áudio. Pode aplicá-las com segurança.

Como estruturar um roteiro?

Como descrito antes, não existe uma estrutura padrão do mercado para um roteiro de podcast, mas muito se pode aprender com o mundo da comunicação como um todo.

Em um programa de rádio, por exemplo, você pode se inspirar e dividir seu podcast em blocos, como no exemplo do roteiro do podcast Empresa Mínima Viável usado antes.

Também podemos usar a estrutura básica de um roteiro de vídeo para YouTube. Sim, podemos nos inspirar demais nos conteúdos da plataforma para aplicarmos no nosso podcast, afinal, tudo faz parte do ecossistema de conteúdo digital.

E o formato de um talk show? Já pensou? Um dos podcast que produzo chamado MDG Podcast usa esse formato de roteiro em seus episódios. Dá uma conferida nesse link.

E para um podcast narrativo, que tal a estrutura de um roteiro de podcast inspirado em documentários do History Channel? Ou talvez um podcast de terror em que o roteiro faz referências ao saudoso Contos da Cripta?

Notou como eu fui de um extremo ao outro e não usei nenhum outro podcast como referência? Fiz dessa forma porque noto que existe uma tendência a nos basearmos em produções da nossa própria bolha para fazermos nossos materiais, mas te convido a estourar essa bolha e se aventurar a buscar inspiração na TV, no rádio, nos livros e no cinema.

Para finalizar este tópico, sugiro que você consuma muitos conteúdos de muitas fontes diferentes e teste o que melhor se encaixa na sua realidade de produção.

Criando um roteiro do zero

Muito bem! Tudo entendido sobre tipos e estruturas de roteiros, vamos simular um roteiro original agora? Sim, vamos escrever uma prévia de uma pauta e uma lauda usando o mesmo tema. Vamos lá?

Para esse exercício, vou usar um tema que adoro, que é Senhor dos Anéis, e vou simular um episódio sobre a vida do autor da saga, J.R.R. Tolkien.

A primeira versão vai ser um roteiro de podcast narrativo, onde conto a vida do autor em uma lauda. Para a pauta, vamos simular um bate-papo com Tolkien.

Vamos para a lauda


A VIDA DE J.R.R. TOLKIEN

VINHETA ABERTURA

TRILHA PRINCIPAL - VAI A BG

LOCUÇÃO

Tolkien nasceu John Ronald Reuel Tolkien em 3 de janeiro de 1892, em Bloemfontein, na África do Sul. Filho de Arthur Tolkien e Mabel Suffield Tolkien, mudou-se para a Inglaterra ainda criança com sua mãe e seu irmão mais novo, Hilary.

O pai, Arthur, ficou na África do Sul por motivos de trabalho e não pode ir para a Inglaterra com a família. Ele tinha a intenção de ir encontrá-los, mas contraiu uma febre reumática e morreu sozinho em fevereiro de 1896. A família nunca voltou para a África.

Já domiciliada em Sarehole, uma pequena aldeia situada em uma floresta antiga não muito longe de Birmingham, Mabel educou os filhos em casa.

Ronald aprendeu a ler aos quatro anos de idade, e Mabel incorporou francês, alemão e latim às aulas. Seu currículo também incluía aulas de caligrafia, que foi particularmente estilizada na família de Mabel e foi passada por gerações até chegar em Ronald.

Mabel também incluiu uma boa dose de contos de fadas em sua criação. Um dos autores favoritos de Ronald foi George MacDonald, um ministro que escreveu contos de dragões e duendes. MacDonald foi mentor de Louis Carroll, e as fantasias de seus filhos dizem ter influenciado escritores que variam de Tolkien a C. S. Lewis. Aos seis anos, Ronald já estava tentando escrever um poema sobre um dragão verde.

MUDA TRILHA - Violão, medieval, flauta, alegre

VAI A BG

LOCUÇÃO

Mais tarde a família precisou sair de Sarehole e foi morar em Birmingham em 1900 para que Ronald pudesse frequentar a escola.


Note que, se você ler na ordem que está escrito, você consegue escutar o episódio acontecendo, não é?

O episódio começa com a vinheta de abertura, depois toca a trilha principal do programa. O termo “Vai a BG” é um termo técnico que significa “background”. Quando está escrito no roteiro, significa que a trilha principal vai ficar de fundo para a locução que vem a seguir.

Após os primeiros parágrafos, aparece a orientação “MUDA TRILHA”, isso significa que vai entrar uma trilha diferente, com volume alto. Algumas orientações sobre o tipo da trilha estão escritas logo em seguida. Isso facilita para a pessoa editora de áudio entender que tipo de elemento sonoro inserir no episódio.

Se tivesse algum efeito sonoro, poderíamos inserir ainda o termo “FX” seguido do tipo de efeito que queremos, como tiros, pássaros, espada ou o que for.

Quando falamos que precisamos escrever todos os elementos que imaginamos para o episódio, essa é uma das formas que podemos fazer. Temos aqui um início de um episódio de um podcast narrativo.

Vamos fazer uma pauta de um roteiro de podcast agora?


A VIDA DE J.R.R. TOLKIEN

Bate-papo com Tolkien, autor da saga O Senhor dos Anéis

1 - Como foi o processo de escrita da trilogia O Senhor dos Anéis?

2 - Qual foi a principal inspiração para a criação da saga?

3 - Como foi a parceria com o autor C.S. Lewis?

4 - Quais são os próximos passos para a saga?


Note que a pauta tende a ser bem menor e mais rápida de fazer, mas ela exige uma pesquisa prévia sobre a pessoa que vai ser entrevistada, para que não haja perguntas sem lógica durante a entrevista.

Na verdade, independentemente do roteiro que você for fazer, é imprescindível uma pesquisa sobre o tema. Estamos em um tempo de muitas fake news e a pesquisa bem feita evita que você compartilhe informações falsas e perca a credibilidade.

Você pode ver que na pauta não há a indicação de trilhas, vinhetas ou qualquer efeito sonoro, pois, como mencionei anteriormente, ela é uma guia para a pessoa apresentadora não se perder no assunto e seguir o tema decidido anteriormente.

Diquinha: Note também que as perguntas são “abertas”, o que permite à pessoa entrevista elaborar melhor as respostas e fugir do “sim ou não”. Por exemplo, ao invés de perguntar se ela gosta de chocolates, você pode perguntar como é a relação dela com doces, de modo geral.

Mãos à obra

Espero que esse texto tenha te ajudado a entender como fazer um roteiro de podcast e como organizar os pensamentos para fazer os seus próprios.

O roteiro de podcast é o coração do seu programa. Se seu roteiro é ruim, o episódio tende a ser ruim também.

Outra orientação importante é entender que o roteiro de podcast é um documento versátil. Mesmo que ele esteja escrito maravilhosamente bem, na hora da gravação podem surgir ideias novas. Sinta-se livre para mudar seu roteiro sem medo, o importante é ter um episódio bem produzido e gostoso de ouvir.

Roteiro não engessa o podcast, pelo contrário, evita que seus episódios fiquem confusos e as pessoas ouvintes percam o interesse ao longo do tempo.

Talvez você você ache os primeiros roteiros ruins, mas quanto mais você fizer, melhor eles ficam. Se tiver dificuldade, o mercado está cheio de pessoas roteiristas que realizam esse serviço. Considere incluir no planejamento do seu programa.

Uma ótima forma para viabilizar esse projeto é por meio do crowdfunding. Conheça o Guia do Crowdfunding para Podcasts e monetize seu podcast para conseguir fazer conteúdos ainda melhores para a sua comunidade.

banner em rosa claro com um iPad com a capa do ebook Financiamento Coletivo para Podcasts. Ainda tem letreiros com "transforme seus ouvintes em apoiadores mensais do seu podcast" e "com exemplos de campanhas reais da plataforma", e um botão de "baixe agora o ebook"

Conte comigo para ajudar você na sua jornada de podcaster!

Obrigado e até a próxima! Seguimos!

Marcadores

Gui Grazziotin

Apaixonado por podcasts, entusiasta e consumidor massivo de conteúdo digital, trabalho para ajudar as pessoas a produzir seu próprio conteúdo e tirar suas ideias do papel. .