Divulgação inicial e preparação pessoal para sua Campanha de Crowdfunding

Dicas Para Sua Campanha Ago 15, 2018

Acertando a mira

Seria tudo muito fácil se, para jogar no mundo o canal no YouTube (nosso exemplo nessa série de posts), bastasse ter uma boa câmera, gravar e publicar o vídeo. Falaremos bastante em planejar, aperfeiçoar e reinventar – afinal você quer manter seu público junto de você e ainda atrair a atenção de mais gente, certo?

Manter um canal exige publicar vídeos regularmente, o que inclui: preparar a pauta, captar adequadamente o som, escolher e preparar o cenário, afinar a iluminação, selecionar os takes, fazer cortes, inserir trilha, animações, créditos… Tudo isso ainda demanda: tempo, conhecimento e equipamento – quase sempre de mais de uma pessoa.

Ainda está disposto(a) a encarar a jornada? Ótimo! Mas segura aí, lembra que você também precisa trabalhar a maior parte da semana para bancar suas contas e o projeto que você idealiza…?

Aí que o Financiamento Contínuo entra em cena: como uma possibilidade de viabilizar esse projeto!

Estabelecendo metas financeiras realistas (ou seja, você calculou seus custos e se planejou), você já poderia lançar uma campanha, certo?

Quase lá – vamos adiante!

A campanha para divulgar a campanha

Um bom vídeo de apresentação, um texto escrito de forma direta, metas objetivas e recompensas com valores atraentes são importantes e ajudam no start da campanha.

Mas é a rede de contatos que você construir e alimentar que ajudará sua campanha a continuar e a se expandir. Com quanto mais pessoas você falar sobre sua campanha de Financiamento Contínuo, quanto a mais pessoas você, sinceramente, pedir por apoio, mais pessoas se unirão a você e ao seu projeto.

Você também precisa de manutenção e cuidados!

Tomar as rédeas da sua sustentabilidade financeira a partir de um projeto pessoal requer trabalhar a auto-imagem e suas próprias habilidades . Listamos alguns caminhos possíveis para isso:

  • Planejamento financeiro: procure cursos, contadores(as) e outras pessoas que possam te orientar em como estabelecer seu custo para sobrevivência mensal, de acordo com suas necessidades e contexto.
  • Planejamento para migrar de um emprego estável para viver do Financiamento Contínuo: não é sinônimo de largar tudo e mergulhar de cabeça. Programe-se: “daqui a seis meses quero já complementar 40% da minha renda com o financiamento contínuo e daqui a um ano quero viver somente disso”. Olhando assim fica mais fácil de acreditar, hein?
  • Comunicação pessoal e reação à críticas: esteja preparado(a) para ouvir críticas. Trabalhe suas falas com gentileza, se isso for uma dificuldade para você, recomendamos buscar auxílio externo.
  • Sempre dá pra melhorar: seu projeto precisa respeitar uma linha contínua de crescimento. Não se acomode, pesquise, estude, esteja em contato com sua base de apoiadores(as), veja o que outras pessoas criam!

Tomar a decisão de financiar continuamente um projeto é empreender, e resiliência é a palavra-chave para seguir vencendo os desafios que estarão à frente nessa jornada – mas lembre-se que você não estará só.

Nosso próximo post do Guia (nada) definitivo de Financiamento Contínuo falará sobre a relação com sua comunidade apoiadora – em breve! 😉

Conteúdo original: Yuri Amaral
Adaptação para blog: APOIA.se

APOIA.se

Plataforma de Crowdfunding.

Great! You've successfully subscribed.
Great! Next, complete checkout for full access.
Welcome back! You've successfully signed in.
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.