Tipos de podcast: quais formatos e abordagens utilizar

Podcaster 14 de Fev de 2022

Assim como a adesão às plataformas de streaming de vídeo cresce a todo momento, a procura por podcasts em plataformas de áudio também vem chamando atenção.

Mas o que é podcast?

Podcasts são programas semelhantes aos de rádio, porém com a particularidade de serem disponibilizados em sites e plataformas, assim, ficam disponíveis para serem escutados a qualquer hora.

Com tanta gente ouvindo, criar um podcast pode ser uma boa forma de lançar seu conteúdo no mundo. Gravações em áudio exigem uma estrutura mais simples que as de vídeo, mas é importante estar bem preparado(a) para produzir um podcast profissional e de qualidade.

Escolher o tom e a forma de abordar os assuntos, assim como o tipo de podcast, é fundamental para manter o programa coeso ao longo dos episódios. A escolha deve ser feita considerando o objetivo final, sua desenvoltura para conversar no microfone e a estrutura disponível.

Separamos três formatos de podcast e três formas principais de abordar temas, ou seja, diferentes tons possíveis para seu programa, para você conhecer.

Três formatos de podcast: estrutura de programa

O formato está relacionado à estrutura do programa e à sua desenvoltura como apresentador(a). Você pode escolher apenas um ou dividir o episódio em diferentes momentos, combinando possibilidades.

Veja três principais formatos de podcast!

Bate-papo

Algumas pessoas conversam sobre um determinado assunto: essa é a base do podcast de bate-papo. Sejam sempre as mesmas pessoas, sejam convidados diferentes a cada edição, o importante é que o grupo reúna diversos pontos de vista para uma conversa produtiva.

Uma vantagem do formato é que ele costuma ser bastante dinâmico e interativo, como, por exemplo, o podcast Big Brother Brasil. Mas é preciso tomar cuidado para que a conversa seja compreendida pelo público facilmente, então, evite falas atravessadas e piadas internas, além, claro, de ser necessário contar com uma boa captação de áudio.

O podcast do tipo monólogo pode ser formado por contação de histórias reais ou ficcionais, por painéis temáticos, por respostas a perguntas enviadas pelo público, como o podcast Respondendo em voz alta, de Laurinha Lero. Embora seja um formato quase sempre apenas com a voz do(a) apresentador(a), são muitas as opções a explorar.

A grande vantagem desse tipo de podcast é que pode ser feito com uma estrutura mais simples de gravação. Já a desvantagem é que é preciso ter bastante repertório e ser bem articulado(a) para manter a atenção do público durante todo o episódio.

Entrevista

Podcast de entrevista é aquele em que o(a) apresentador(a) recebe um(a) convidado(a) para ser entrevistado(a) sobre determinado assunto. As pessoas convidadas podem ser tanto especialistas no tema que será tratado, quanto pessoas influentes ou artistas que falarão sobre sua trajetória, como no podcast apresentado pelo Mano Brown, Mano a Mano.

Você não precisa ser uma personalidade para lançar um podcast de entrevistas, mas é interessante ter acesso a pessoas influentes, mesmo que dentro de um nicho, dispostas a conversar com você.

Depois de conhecer os principais formatos, você precisa escolher qual o tom mais adequado para atingir o seu objetivo com o podcast.

Três tipos de podcast: formas de abordagem

Você pode abordar o mesmo assunto de diferentes maneiras. A forma escolhida tem relação com o objetivo do programa e com o tom dado à fala e aos efeitos sonoros.

O podcast pode ser descontraído, sério ou divertido de acordo com essas escolhas.

Por exemplo, um podcast sobre games que busca informar sobre campeonatos e lançamentos precisará de um tom mais sério; já, se o objetivo for entreter a audiência contando experiências e estratégias de jogo, a abordagem deverá ser mais descontraída.

Vamos aos tipos de podcast principais!

Podcast de entretenimento

O podcast de entretenimento busca envolver o público. Ou seja, deixar a audiência atenta a ele, mas de forma descontraída.

O programa não precisa ser de comédia para isso, mas precisa manter um tom alegre, afinal, o espectador está buscando um momento distante das preocupações do dia a dia. Um exemplo é o Não Inviabilize, em que a apresentadora, Déia Freitas, conta histórias de pessoas anônimas em um clima de fofoca.

Uma das vantagens do formato entre os tipos de podcast é que você pode variar o assunto de um programa para o outro, sendo o tom dado a ele o foco principal, mantendo a descontração. Mas não se engane, você precisa estar por dentro do tema em questão para produzir conteúdo de qualidade.

Podcast informativo

Os mais conhecidos nesta categoria de podcast são aqueles em formato de noticiário, que trazem informações sobre acontecimentos do dia, como o Primeiro Café, do jornalista Lucas Rohan. Mas podcasts focados em informações de nicho também podem ser classificados dessa forma.

Um exemplo é o podcast História em Meia Hora, do professor Vítor Soares.O objetivo é informar o público, independentemente de qual o assunto. Para isso, é importante adotar um tom mais sério, que dê credibilidade às informações. Você não precisa falar de forma sisuda, mas precisa manter a coerência entre seu tom e a informação.

Por exemplo, no caso de um podcast informativo sobre música, você pode falar de forma alegre sobre o lançamento de um novo álbum; porém, se a notícia for o envolvimento de um artista em algum escândalo, você deve manter um tom mais grave.

As pessoas sempre buscam novidades, uma grande vantagem desse formato. Já a desvantagem é que você precisa estar bem atualizado(a) sobre o que acontece e buscar fontes confiáveis.

Podcast de formação

O podcast de formação, também conhecido como educacional, tem como objetivo ensinar algo a seus ouvintes. Nesse formato, você precisa adotar um tom explicativo e didático.

Muitas vezes, o podcast de formação é confundido com o informativo, o que pode gerar uma confusão na hora de escolher entre os tipos de podcast. Mas a diferença está no objetivo.

No informativo, você quer manter a audiência atualizada, então trará atualidades e novidades. Já no de formação, você deseja ensinar algo funcional para seu público, como língua estrangeira ou culinária, então, trabalhará com estratégias que facilitem o aprendizado.

É fundamental que você seja um especialista, ou tenha acesso a um, no assunto a ser tratado no podcast de formação, além de usar toda a sua criatividade para elaborar formas novas de conduzir o programa.

Tornar seu podcast rentável por meio de financiamento coletivo também é uma ótima estratégia para viabilizar o crescimento do programa. Com uma campanha de crowdfunding você pode ampliar o número de episódios e produzir quadros novos em diferentes formatos.

Para explorar essa ideia, conheça o Guia do Financiamento Coletivo para Podcasts, nele você vai aprender tudo sobre como fazer o seu.

banner em rosa claro com um iPad com a capa do ebook Financiamento Coletivo para Podcasts. Ainda tem letreiros com "transforme seus ouvintes em apoiadores mensais do seu podcast" e "com exemplos de campanhas reais da plataforma", e um botão de "baixe agora o ebook"

Marcadores

Laís Webber

Sou jornalista, professora e revisora. Acredito no apoio mútuo, por isso, percebo o financiamento coletivo como uma possibilidade de estarmos juntos, sustentando nossos projetos de forma independente.